Ciclismo no Caminho da Fé

O que foi para mim fazer este caminho ? Outubro de 2021.

Paraisópolis – Pousada no final do quebra-perna

Neste breve relato pretendo falar das motivações e do que senti ao entrar novamente neste caminho.

Acabamos o percurso saindo de Aguas da Prata no dia 29/01/2021 e terminando na Basilica em 03/10/2021, consumindo 5 dias ao total percorrendo de bike.

Todo translado foi feito de Van e carreta, sendo o caminho acompanhado por uma pickup e dois guias experientes o que deu mais fluidez para o grupo.

Eu resolvi escrever este relato bem depois de terminar, para refletir o que se passou em mim em todo o Caminho. De bate pronto afirmo meu amigo ou amiga que está lendo este relato. É ALGO TRANSFORMADOR SEM DUVIDA.

O Caminho da Fé se trata de um desafio maior entre os ciclistas por se tratar de um trecho bastante desafiador pela geografia acentuada. E claro recompensador por todo caminho ser acompanhado pela espiritualidade e agradecimento.

Então a motivação de cada um pode ser diferente, seja pela religiosidade como um caminho de penitência e agradecimento ou pela esportividade que o caminho oferece.

Este que vos escreve entrou com este segundo quesito, mas leiam até o final pois vou explicar onde entrou a transformação.

Na primeira etapa conhecemos nosso guias, o Jucemar e o Pereira e uma das primeiras palavras que o Jucemar disse antes de sairmos foi : “Sua unica preocupação é pedalar. O resto deixa comigo“.

Pereira e Jucemar

Isso foi tranquilizador para mim pois vivemos presos as nossas obrigações e ansiedades correto ? Na hora parece que todas minhas preocupações foram embora e pensei : ” Cara.. vou poder fazer o Caminho do jeito que quiser, sem ter que pensar em mais nada “.

Sim.. Foram cinco dias que não tive que pensar em nada a não ser curtir o pedal que nem um bicho solto. Depois de anos senti que poderia ter um momento único em que a obrigação minha era pedalar e cuidar de mim.

Tivemos todos os pontos de encontro de apoio durante o caminho, regados a frutas, agua e isotônicas para recompor o corpo e orações de agradecimento para recompor a alma.

Houveram muitos momentos em que o grupo se dispersou, mas instruído pelo nosso guia, é normal que aconteça do grupo se distanciar então não tive duvida em atacar todas as descidas e subidas até o motor quase explodir.

A minha felicidade de estar ali solto era tanta, que qualquer sofrimento se desfez perto da plenitude de fazer o que mais gosto.. Sentir meu corpo pulsar e devolver novamente o melhor depois desses anos de atividade ao ar livre. Confesso que entrei no caminho sem preparo e poderia ter ido um pouco mais além.

Grupo do Caminho da Fé São José do Rio Preto
Setembro de 2021
A unica parte chata de dispersar é não sair na foto..srrsr

Mas isso não foi um limitante pois todas as subidas foram cumpridas até as mais desafiadoras. No meu entendimento os seguintes pontos me ajudaram :

  • Ténica de Pedalada
  • Bike preparada para as condições
  • Percepção de funcionamento do meu corpo
  • Controle de Respiração
  • Alimentação e Sono

Isso é a partes técnicas mas de nada adianta se a parte mental e espiritual não estiverem sincronizadas, vou explicar o porque.

Como dito a primeira parte da preocupação de logistica, onde ia ficar, como está a minha loja, como está minha casa, e se minha bike quebrar. Tudo isso foi dissolvido e foi como se tivesse tirado uma corrente do meu pescoço.

A segunda parte emocional porque ao longo do Caminho fui relembrando a pessoa que eu fui. Lembrei da vida das escaladas em rocha, das corridas de montanha e das pedaladas em trilhas em SP. A cada pedalava ia voltando tudo isso e me sentia mais e mais sóbrio, como se tivesse voltando às minhas origens.

Alto da segunda parte da subida de Estiva a Consolação

A terceira parte foi a espiritual e não há como ela não se manifestar nesse caminho.. Mas comigo e durante todos percurso estava anestesiado de tal forma que nem emoções conseguia aflorar. Estava me sentindo como uma pedra ao meio de tantas emoções que se desenrolavam a minha volta.

Foi interessante o Jucemar em certo momento do Caminho ter comentado isso e de volta refleti sobre isto e você pode me perguntar : Mas onde a parte espiritual entrou ?

Max alegrando com sua voz e violão em todas as manha ou paradas chaves

Pedalei muitas vezes sozinho, mais do segundo dia em diante pois apesar de estar com o grupo, os ritmos naturalmente são diferentes. Entenda que estar só não significa estar solitário, pois havia o grupo e o apoio. O apoio do grupo foi fantástico em todos momentos como por exemplo o Max cantando ao começo do dia, a alegria do pessoal contando o que se passou e mesmo o sorriso da Andressa que mesmo chegando por último estava sempre de alto astral.

Andressa… Muito guerreira

Não consegui ver sofrimento seja físico ou mesmo emocional por causa de qualquer desavença ou julgamento dentro do grupo. Também me senti amparado caso algo acontecesse fisico como por exemplo caimbra nas duas pernas como já aconteceu.

Entendi o seguinte : O Caminho chega no mesmo lugar mas cada um o faz da sua maneira, com a sua própria força, desejo e convicção. Então não se cabe qualquer julgamento da maneira como se faz.. Mas da maneira como se sai.. Das lições aprendidas ao longo deste percurso. Seja espiritual ou esportiva sempre sai alguma coisa.

Pousada da Dona Ines, pronto para encarar a proxima parte da subida

Para mim foi uma retomada de quem eu sou e de onde eu vim, pois estava esquecido mediante a todos enfrentamentos que passei até aqui. Por vários momentos entrei em estado de contemplação pura, e muitas vezes pude sentir a presença de algo muito superior como quando acabava um escalada no alto de uma montanha e via a tarde acabando.

Neste principio pude me ver ali sozinho com a estrada e ao longo disto montanhas repletas de verde com todas as suas vertentes e dizer.. “Isso realmente é a obra de Deus….Obrigado por me deixar estar aqui de novo.”

O mundo é nosso transporte e estamos aqui todos de carona. Cada momento vivido é um milagre e não gastemos com coisa fúteis. Assim entendamos a existência de alguém próximo como um companheiro que acompanha esta viagem e que daqui a pouco pode descer no próximo ponto.

Por isso tudo é breve e não condenemos ninguém ou a você mesmo pela falta de um entendimento, pois todos sofrem como no Caminho..Tudo é breve e uma hora a subida acaba e vem uma paisagem linda a seguir, e logo vem outra subida para te desafiar…. Ajudemos como puder pois até um sorriso, uma conversa boa ou um abraços são uma caridade.

Assim deixo meu abraço a todos que estiveram no Caminho e às pessoas que diretamente estavam suportando tudo na minha ausência. Pois se não fosse a existência de vocês, nada disso teria sido possível.

Pereira em primeiro plano e o grupo do Caminho 2021

Audios

Depoimento Waldemar Roberto – Parte 01
Depoimento Waldemar Roberto – Parte 02

Trechos da trilha no WikiLOC :

Aguas da Prata a Inconfidentes (primeiro dia)
https://pt.wikiloc.com/trilhas-mountain-bike/aguas-da-prata-inconfidentes-85119688

Inconfidentes a Estiva (Segundo Dia)
https://pt.wikiloc.com/trilhas-mountain-bike/inconfidentes-estiva-85179843

Estiva a Canta Galo
https://pt.wikiloc.com/trilhas-mountain-bike/estiva-cantagalo-85246867

Canta Galo a Campos do Jordão
https://pt.wikiloc.com/trilhas-mountain-bike/cantagalo-campos-do-jordao-vila-santa-cruz-85344676

Campos a Pindamonhangada
https://pt.wikiloc.com/trilhas-mountain-bike/vila-santa-cruz-pindamonhangaba-85413969

Esta ultima parte ficou incompleta mas de Pindamonhangaba a Aparecida não tem segredo.

Aberto de Segunda a Sexta das 9 as 19:00hs e aos sábado até as 13:00
www.bksport.com.br

2 comentários em “Ciclismo no Caminho da Fé

Adicione o seu

Deixe uma resposta

Powered by WordPress.com. por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: